Quem sou eu

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Um assédio que assisti

Muitas mulheres estão contando seus casos de assédio, de desrespeito, então vou contar um que assisti. Não sei quantas das mulheres vão gostar de um homem dar um depoimento sobre assédio feminino, mas aqui vai.

Eu tenho uma amiga muito bonita, que até já fez trabalhos de modelo. Confesso que já pifei, fiquei hipnotizado, diante dela por causa da beleza dela (Devo ter ficado com uma baita cara de idiota nesta hora.).

Alguns anos atrás eu estava andando ao lado dela durante o carnaval, de noite, em uma rua cheia. Veio um rapaz em direção contrária que parecia ter um pouco mais de 20 anos, e parecia estar bêbado. Ele cruza conosco do lado dela, aproxima o rosto do ouvido dela e fala "Gostosa". Não falou baixo, pois eu escutei, em uma rua cheia, no carnaval.

Senti raiva dele, do desrespeito dele com ela. Achar uma garota bonita é uma coisa, mas falar algo assim, sem intimidade para falar qualquer coisa, é um grande desrespeito. Ele nem levou em conta o fato dela estar acompanhada, se é que viu isto.

Vi claramente que ela ficou incomodada.

Eu senti vontade de brigar com ele, de bater nele, mas não sou de brigar. Agora imagino a sensação de vulnerabilidade, de se sentir indefesa, que as mulheres devem sentir nestas horas, pois geralmente são fisicamente menores que estes homens. E eles se valem disto contra elas. Mesmo que uma mulher queira responder, especialmente de forma fisicamente agressiva, elas podem levar a pior.

Não vou dizer quem é esta amiga, e como tenho muitas amigas bonitas, mesmo quem me conhece não deve conseguir adivinhar quem ela é. Se ela quiser se manifestar, dizer que foi com ela, tudo bem. Mas aí vem outro ponto que me assusta, pode assustar, aliás, tem que assustar as pessoas. Ela não deve se lembrar do episódio. Não exatamente por não ter importância para ela, pois vi que ela se sentiu incomodada, mas pelo fato de ter sido mais um assédio, de muitos, que ela sofreu. Ela, e a maioria das mulheres, devem sofrer algumas dezenas de assédios por ano, especialmente as mais bonitas como ela. Infelizmente é comum, é rotina.