Quem sou eu

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

sábado, 3 de janeiro de 2015

Não seria hora de relançarem a Enxuta?

Quem tem 30 anos ou mais de idade deve se lembrar da lavadora de roupas Enxuta. Ela era uma lavadora de roupas completa, inclusive com centrifugação, razoavelmente barata (Acho que pouco mais da metade do preço das outras.), simples de fazer manutenção e com pouco consumo de água.

Acabei de dar uma olhada nas máquinas de lavar em uma loja das Casas Bahia e vi os consumos de água. Quase todas as máquinas estavam acima dos 100 litros por lavagem. A de menor consumo de água era de 74 litros por lavagem, e custava R$ 2599,00. Acho que uma lavadora Enxuta custaria atualmente uns R$ 700,00, se a proporção de preços for mantida com os preços praticados a 20 anos atrás.

Mas por que isto? Saudosismo? Não. Eu me lembro de ter lido no manual da Enxuta que o programa mínimo consumia 45 litros de água, e o longo 55 litros de água. Então, se eu me lembro bem, e se esta informação está correta, ela seria a máquina de lavar mais recomendável para estes períodos de falta de água.

Ela era uma máquina muito fácil de fazer manutenção. Nunca precisei chamar um técnico, pois eu mesmo a consertava. Os consertos eram baratos. O defeito mais comum era o rompimento da correia, que durava cerca de 2 anos. Eu cheguei a ter correia reserva para ela.

Porém, devido a um erro de projeto, ela tinha um defeito que praticamente a condenava. Este defeito aconteceu comigo quando ela ela tinha 11 anos de idade. O mancal do tambor quebrou. O mancal poderia ser trocado, mas para isto tinha que tirar o volante do tambor, onde encaixa a correia, de seu eixo. Fora o fato deste ser o defeito mais trabalhoso que poderia acontecer, aqui surgia um sério problema. Na fábrica, a porca que prende o volante ao eixo, para não sair, era apertada com muita força e depois esmagada até deformar e não mais sair do eixo. Então o único modo de desmontar o conjunto era destruindo a porca e o eixo.

Uma solução para o problema seria um eixo quadrado o triangular. Ou melhor, trapezoidal ou similar. O volante seria feito para se encaixar assim, e deveriam ser usadas arruelas de pressão entre a porca e o volante. Assim seria garantido que o volante ficaria no lugar. E para garantir que a porca não sairia, ela poderia ser em forma de castelo e ter um furo no eixo por onde passaria um rebite ou alguma forma de trava. Assim o sistema seria desmontável e remontável facilmente. O defeito que condenou a minha Enxuta não seria mais tão fatal.

Outro problema é que, para ajudar a estabilizar a máquina durante a centrifugação, ela precisava ser pesada, então ela tinha dois pesos de concreto, sendo que o maior ficava acima do tambor. Ela pesava o dobro das máquinas atuais de capacidade até maior do que ela. Se me lembro bem, pesava 70 Kg, segundo o manual. Se também resolvessem este problema ficaria perfeita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário