Quem sou eu

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

O mico da exposição da Embratel

Quando se faz uma exposição contando a história de uma empresa tem que ser tomado muito cuidado com muitas coisas, como a qualidade da informação, a origem do material, a veracidade do material, das fotos etc. Também tem que ser tomados alguns cuidados para evitar coisas que pareçam ofensivas.

Quando vi a exposição no prédio da Embratel, comemorando os seus 50 anos, achei diversos erros e até algo potencialmente ofensivo. Eles não tomaram o devido cuidado. E, mesmo não conhecendo a história da Embratel, posso apontar erros.

Comecemos com a ida à Lua.

Como se já não existissem teorias o suficiente dizendo que o homem não foi à Lua, na exposição foi usada uma foto de uma maquete. Pode-se ver pelo desfoque, comum em fotos macro, e pelo ângulo da foto.


Fica mais claro ainda nesta imagem abaixo:


Observe que o astronauta tem duas sombras próximas, o que indica duas fontes de luz próximas entre si, e como não estamos em um sistema solar binário, esta foto não foi na Lua.

Também dá para ver que é uma maquete bem feita.

Por que não usaram uma imagem real?

A outra é uma coleção de erros básicos, e algo potencialmente ofensivo.


A primeira eleição com urnas eletrônicas foi em 1996, e não em 2000. Eu tenho certeza, pois fui presidente de sessão nesta eleição. Talvez em 2000 tenha sido a primeira com urnas eletrônicas em todo o Brasil, mas não foi a primeira com urnas eletrônicas.

E o detalhe da foto ainda é bem complicado.

Qualquer imagem, exceto o famoso FIM que o TRE costuma usar, pode implicar em aparecer um candidato, algum político etc. Outra opção é colocar os campos vazios esperando a digitação. Isto já foi usado.

Durante algumas demonstrações públicas o TRE usou escritores brasileiros como candidatos.

Mas colocar uma foto na qual aparece o Bush como candidato a presidente, mostrando o partido Republicano, falando em eleições no Brasil pega mal, e pode ser ofensivo. Pode dar margens para falar que é ele quem manda aqui.


Estes são exemplos de que uma exposição, mesmo que não pareça importante, tem que ser feita com atenção aos detalhes. Mesmo detalhes que não pareçam importantes podem gerar situações constrangedoras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário