Quem sou eu

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

sexta-feira, 20 de março de 2015

O crente, o descrente e o cético

É incrível a quantidade de pessoas que acham que só se pode acreditar ou não acreditar em alguma coisa, alguma afirmação, alguma mensagem etc. E por que não pode ter um terceiro estado, o de não acreditar e não desacreditar? Se até em jogo de futebol tem empate, quando nenhum dos dois ganha ou perde. Partidas de Xadrez podem terminar em empate. Pior, até em alguns circuitos digitais tem um estado que não é 1 e não é 0 (Chamada de lógica tri-state.).

Uma pessoa não é obrigada a acreditar em algo que falam, como também não é obrigada a achar que é mentira. Muitos cientistas, diante de uma nova hipótese, assumem a posição cética, o de não acreditar e não desacreditar, até que se tenha algumas provas que ela está certa ou errada. É a melhor posição a ser tomada em muitos casos.

Absorva a informação, mas não acredite e nem desacredite até que tenha alguma prova irrefutável que seja verdadeira ou falsa. Seja cético. Ao contrário do que muita gente parece pensar, você não é obrigado a acreditar no que dizem, nem achar que é mentira. Seja cético. Aliás, duvide de tudo, questione tudo, especialmente você mesmo, e o que você acredita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário